-posts recentes

- Rezas populares

- Freguesias do Concelho

- MEDICINA CASEIRA

- Canções do Ferro Bico

- ABEL CAMPOS SEQUEIRA (Fun...

- FERRO BICO

- ANTÓNIO MENANO - FADO DE ...

- Fornos de Algodres

- Festas na Vila de Fornos

- Fornos antigamente

-arquivos

- Agosto 2007

- Setembro 2006

- Julho 2006

- Junho 2006

- Maio 2006

- Abril 2006

-mais sobre mim

Quarta-feira, 7 de Junho de 2006

FERRO BICO

    O Grupo Alado conhecido popularmente por FERRO BICO, nasceu da Rádio de Fornos de Algodres, GL Q. P." nos fins dos anos 30.
   
    Foram seus fundadores:

Abel Campos Sequeira
Álvaro Pedroso
José Pina Cabral
António Saraiva
José Gomes
José Lopes Craveiro
Fernando da Nave Pinto
António Anastácio
Abílio de Pina
António Ferreira
          
    A primeira revista intitulou-se " FORNOS EM CEROULAS E LIGAS".
    Assim, o Ferro Bico surgiu como uma manifestação lúdica e artística das pessoas de Fornos de Algodres viverem durante as férias.
    O Grupo deu espectáculos dentro e fora do Concelho. As suas receitas destinavam-se a actos de benevolência.
    O nome Alado foi dado por Dª Isabel Tavares Ferreira, professora em Vila Cortês, durante um espectáculo realizado por um estudante de Direito, cujos fundos revertiam a favor do Grupo Desportivo de Vila Cortês. Esta Senhora é uma das personagens do romance de Virgílio Ferreira " ONDE TUDO FOI MORRENDO".

    Alado significa "TEM ASAS PARA VOAR". Dª Isabel Tavares Ferreira ficou como madrinha do Grupo.
    Entre as pessoas que fizeram parte do espectáculo encontrava-se além do Alado, o escritor Virgílio Ferreira que tocou guitarra, e Carlos paredes (Pai).
    O nome Ferro Bico foi dado pelo conhecido Tio Zé Xurra , que era correspondente de jornais, inclusive diários nacionais.
    Ferro Bico como o nome diz: Ferravam o bico onde comiam e bebiam.
    A maior parte das músicas eram compostas por Abel Campos Sequeira que eram mesmo tempo o ensaiador e animador. As letras por José Lopes Craveiro.
    As piadas que o Ferro Bico dava nas revistas eram dirigidas às pessoas públicas de Fornos, e à falta de alimentos que havia na altura, pois estava-se em plena 2.º Guerra Mundial.
    A actriz de teatro Eunice Munoz fez parte do Ferro Bico. Cantou na altura duas canções brasileiras: "PASSARITO CATITO " e "RANCHO FUNDO VEM PARA LÁ DO FIM DO MUNDO". A actriz de teatro Eunice Munoz frequentou a escola primária em Fornos de Algodres, e o seu primeiro bilhete de identidade foi tirado no Cartório Notarial de Fornos de Algodres. Era prima de Abel Campos Sequeira, ensaiador e compositor do teatro revista Ferro Bico.
    Todo o guarda roupa que o Ferro Bico usava nas suas revistas vinha de Lisboa
   

publicado por Luis Pina às 11:27

link do post | comentar | favorito
|

-mais sobre mim

-pesquisar

 

-Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


-links

-Fazer olhinhos

blogs SAPO

-subscrever feeds