-posts recentes

- Rezas populares

- Freguesias do Concelho

- MEDICINA CASEIRA

- Canções do Ferro Bico

- ABEL CAMPOS SEQUEIRA (Fun...

- FERRO BICO

- ANTÓNIO MENANO - FADO DE ...

- Fornos de Algodres

- Festas na Vila de Fornos

- Fornos antigamente

-arquivos

- Agosto 2007

- Setembro 2006

- Julho 2006

- Junho 2006

- Maio 2006

- Abril 2006

-mais sobre mim

Quarta-feira, 17 de Maio de 2006

Cantares

    "Gazetilha"
        


Cantigas á desgarrada
Quem ha'i que as não cante?
Só uma alma penada
Por ter o amor distante

O rio canta ao salgueiro,
Murmurios doces, suaves....
Estrofes d'um cancioneiro
Onde ha Deus e ninhos d'aves

Eu cuido que o sofrimento
Faz sinfonias dos ais;
E depois d'irem no vento....
São cantigas como as mais.

Coitado de quem é pobre
S'é doente ou aleijado!
Afoga as paixões que encobre
Com as cantigas do fado.

Enfim! Para ser amada
Eva contou ao Adão.
Vamos nós, rapaziada,
Cantar no nosso "Beirão"?!

Que diabo! a gazetilha,
Quando sai desenxabida,
Pouco lustra e nada brilha
Mas... enfim! regala a vida.

Pois já que cheguei á barra...
Cá irei de vez em quando
Para cantar á guitarra
As fitas que vão passando.

          Chico Tezo (1923)



"Ó  meu velho velho"
(Figueiró da Granja)


Ó meu velho velho
Ó meu velho velho
       (bis)

Queimaram-te as barbas
Queimaram-te as barbas
Queimaram-te as barbas
Cheiras a chamusco
       (bis)


Cheiras a chamusco
Cheiras a queimado
       (bis)


Diabo do velho
Diabo do velho
Diabo do velho
Caiu pró valado
       (bis)


Caiu pró valado
Tirai-o com jeitinho
       (bis)


Diabo do velho
Diabo do velho
Diabo do velho
Pediu-me um beijinho
       (bis)


Pediu-me um beijinho
Pediu-me um abraço
       (bis)


Fiz a cama ao velho
Fiz a cama ao velho
fiz a cama ao velho
De fitas e laços
       (bis)


De fitas e laços
De silvas e tojos
       (bis)


Diabo do velho
Diabo do velho
Diabo do velho
Levantou-me os olhos
       (bis)


Levantou-me os olhos
Eu bem to dizia
       (bis)


Que eras moça nova
Que eras moça nova
Que eras moça nova
Pra ti não servia
      (bis)


Pra ti não servia
Pra ti não prestava
     (bis)



publicado por Luis Pina às 14:02

link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De aquidalgodres a 12 de Dezembro de 2006 às 06:38
No inicio cantavamos assim:

O meu velho velho, o meu velho russo.
O meu velho velho , o meu velho russo.

(este russo nao tem nada que ver com a Russia, mas sim ser "russo" de cabelo, quer dizer grisalho)

Desculpe tentar corrigir,

Um abraco fornense.


Comentar post

-mais sobre mim

-pesquisar

 

-Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


-links

-Fazer olhinhos

blogs SAPO

-subscrever feeds