-posts recentes

- Rezas populares

- Freguesias do Concelho

- MEDICINA CASEIRA

- Canções do Ferro Bico

- ABEL CAMPOS SEQUEIRA (Fun...

- FERRO BICO

- ANTÓNIO MENANO - FADO DE ...

- Fornos de Algodres

- Festas na Vila de Fornos

- Fornos antigamente

-arquivos

- Agosto 2007

- Setembro 2006

- Julho 2006

- Junho 2006

- Maio 2006

- Abril 2006

-mais sobre mim

Quarta-feira, 22 de Agosto de 2007

Rezas populares

Contra a Cabrita e Névoa:

Cabritaquando os olhos estão ou ficam vermelhos.

Ingredientes – pau de sabugueiro verde e uma faca.

            Começa-se a raspar o pau e atirar-lhe a casca, enquanto se reza:

Névoa – quando junto da menina do olho, aparece uma espécie de pinta.

A pessoa que vai rezar trinca:

            1 folha de louro

            1 avelã

1 dente de alho

Abre o olho da pessoa e sopra-lhe. O olho começa a chorar e sara. Tanto para a cabrita como para a névoa a reza é a mesma.

            Oração :

(Nome da pessoa)... que tens tu nesse olho (direito ou esquerdo)?

É cabrita?

Ou cabrito?

Ou névoa ou nevoeiro?

Eu te corto, neste pau de sabugueiro.

Pai-nosso; Avé-Maria; Salvé-Raínha ( 9 vezes).


 


 

Rezar ao Zagre:

Para rezar ao zagre é preciso erva-doce ou funcho do monte, uma tigela com água e sal.

Pega-se em três ramos de funcho e molha-se na água. Passando depois em cruz e em volta, diz-se:

Estando Deus e mais Mateus

Numa fonte plenária

Disse Deus para Mateus:

-          Cura-me este zagre Mateus

Curai-o vós Senhor

Que tendes todo o poder

Eu vos entrego o meu poder

Com água da fonte,

Funcho do monte,

Sal marinho,

E água da fonte.

            3 avé-Marias e 1 Salvé_raínha

 

 

Talhar ao mau olhado:

Mau olhado – provoca com o olhar, voluntário ou involuntário, desgraça ou doença, em coisa, animal ou pessoa.
Ingredientes  - moeda antiga que tenha no verso uma cruz gravada e um colete de rapaz.

Vão-se passando, a moeda e o colete, sobre o corpo da pessoa ou do animal dizendo:

            Dois olhos te deu

Três te tiraram

S. Pedro, S. Paulo

E o milagroso S. João

Assim como do mar salgado

Sai o sal salgado

Saia (desta pessoa ou animal)

Todo o mal que lhe deram

Ar, cobranto ou olhado

Se te deu pela frente

Que te corte S. Vicente

Se te deu por trás

Que te corte S. Brás

Se te deu à hora do meio dia

Que te corte a Virgem Maria

Diz-se 5 vezes todos os dias, até a pessoa ou animal ficarem curados.

 

REZA AO OLHADO


ASSIM TE BENZA DEUS
ASSIM TRÊS VEZES
DEUS TE GEROU
DEUS TE CRIOU
E DEUS TE ABENÇOOU.

OS BONS OLHOS TE VEJAM
E OS MAUS, ESTOIRADOS TE SEJAM.

DOIS TE DERAM, TRÊS TE HÃO-DE TIRAR
QUE SÃO AS TRÊS PESSOAS DA SANTISSIMA TRINDADE
É  PAI, FILHO E ESPIRITO SANTO.

ASSIM COMO AS PORTAS DO CÉU
ESTAVAM VIRADAS PARA O MAR
ASSIM COMO ISTO É VERDADE, TODO O MAL TE HÁ-DE LEVAR.

EU PONHO A MINHA MÃO E O SENHOR PÕE A SUA PALMA.
ESTE MAL SE DESFAÇA COMO O SAL NA ÁGUA.

   - PAI NOSSO E AVÉ-MARIA
   - A REZA, REPETE-SE TRÊS VEZES SEGUIDAS

 

Rezar ao quebranto:

Antes de se começar a rezar, deve benzer-se e dizer o nome da pessoa, com calma.

Deus me fez e Deus me criou

E Deus me desolhe para quem a mim mal olhou

Quebranto me deu e quebranto me daria

Que a Virgem Santa Maria meta tudo na sua santa surgia.

            Reza-se de seguida o Pai-Nosso e a Avé-Maria.

 

 

Rezar à augação:

Para tirar a augação é preciso que as pessoas mais idosas, e que saibam, façam uma broa com azeite e farinha de pão

Depois de cozida, as pessoas dão a broa às crianças ou comem mesmo elas. Mas tem de comer-se 9 fatias. Caso não se consiga comer tanta broa é necessário deitar o restante da broa ao rio para que a corrente a arraste consigo e deste modo tire a augação.

 

Cortar a peçonha:

Pessonha: quando aparecem borbulhas co  “aguadilha” e com tendência a alastrar pelo corpo, com comichão.

A peçonha é provocada pela passagem de algum bicho pessonhento pela pele.

Tem que se ter brasas e uma faca.

Passa-se a faca por cima das brasas e, depois, em volta e em cruzes por cima do mal. Não se pode lavar a parte do corpo afectada.

Diz-se assim:

            Eu te corto bicho, bichão

            Aranha, aranhão

            Sapo, sapão

            Cobra, cobrão

            Bicho de qualquer nação

            Que andar de rastos pelo chão

            Eu lhe corto cabeça e rabo

            Em louvor das pessoas da Santíssima Trindade

            Que é Pai, Filho e Espírito Santo

Em louvor de S. Silvestre

Que ele é verdadeiro mestre

Tudo quanto te faço te preste.

Pai-Nosso, Avé-Maria, Glória, reza-se 9 vezes, Salvé-Raínha.

 

 

Ventre caído:

Oração: (nome da criança)

            Se tem o ventre caído

            Com a graça de Deus

Te seja erguido.

Se tens o baço virado

Que vá ao seu lugar

Como dantes era

Deita-se a criança de barriga para baixo, no regaço da pessoa que está a erguer o ventre. Unem-se as pernas, da criança, e se não ficarem do mesmo comprimento, medido pela covinha da perna, é sinal de que tem o ventre caído.

            A reza começa com o nome da pessoa doente, a criança. Enquanto se faz a reza, com o dedo molhado no azeite, que está propositadamente entornado no cu de uma malga, fazem-se tantas cruzes como o tempo que leva a dizer a reza nas duas covinhas das pernas e nas costas. Cada vez que se reza e se fazem as cruzes, a criança é posta na vertical, de cabeça para baixo, e dão-se-lhe umas palmadinhas nos pés que é para acertar as pernas.

A oração repete-se três vezes com o doente nesta posição, rezando 1Pai-Nosso, e 1 Avé_Maria no fim de cada vez.

            Voltado, o doente, de barriga para cima, é-lhe feita a mesma coisa mas no umbigo, e o mesmo número de vezes. Por fim, o resto do azeite que está no cu da malga é entornado na barriga e com a mão aberta fazem-se massagens de baixo para cima, só na zona do umbigo e sempre na mesma direcção. Espalhado todo o azeite, é colocada uma moeda no umbigo do doente e apertado com uma fralda de tecido branco. No dia seguinte repete-se a operação, e isto durante três dias seguidos.

 


publicado por Luis Pina às 13:11

link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

Domingo, 10 de Setembro de 2006

Freguesias do Concelho

    FIGUEIRÓ da GRANJA

     É  a mais importante, pela sua riqueza e pela sua população, entre todas as freguesias do concelho.
    Suavemente reclinada na encosta do Outeiro, entre arvoredos verdejantes e sicomoros floridos, a vila, constantemente beijada pelas dôces emanações de frescura que lhe envia o ribeiro da Fonte, que desliza, remansoso e cristalino, a seus pés, entre milharais pujantes do Prado e as hortas viçosas da Lavandeira, a vila, ia eu dizendo, é bonita, higiénica, bem arejada, cortada de ruas bem lançadas e atrvessada Norte  a Sul pela estrada de Macadam. É servida por quatro fontes públicas, a Fonte da Vila, a Fonte Nova, e dois chafarizes, que no entanto lhe não fornecem água com abundância.
    Tem a nascente N.ª Senhora da Copa Cabana, ao norte S.Pedro e St.ª Eufêmia, Ao poente S.Sebastião, e ao sul S.Silvestre, além das Eiras.
    Foi a fé dos antepassados que ali ergueu estas quatro capelinhas, para serem como que sentinelas vigilantes e guardas solícitas da povoação.
    Tem-se conservado, sempre viva e carinhosa, a devoção da vila, por estes santos.

publicado por Luis Pina às 15:01

link do post | comentar | favorito
|

-mais sobre mim

-pesquisar

 

-Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


-links

-Fazer olhinhos

blogs SAPO

-subscrever feeds